HOMENAGENS

Prezado(a)s amigo(a)s,

Tomo a liberdade de anexar notícia divulgada no boletim da Sociedade de Pediatria de São Paulo (a SPSP é de superior reputação científica na especialidade) referente à  palestra sobre o tema “Síndrome do Bebê Espancado” (no qual sou pioneiro no Brasil: ref. bibl. Teixeira, WRGT et al. Síndrome do Bebê Espancado. Revista Paulista de Medicina, nov-dez 1984.) e que em setembro proferi no auditório do Instituto da Criança, Departamento de Pediatria da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, a convite do Professor Titular do respectivo Depto. de Pediatria, Dr. Vicente Odone Filho, de quem meu filho Roberto é Assistente Doutor. Assim, voltei à minha querida Faculdade, agora como Professor palestrante. Bem, deixo claro que esta divulgação que faço entre o(a)s amigo(a)s não é para me jactar, em absoluto, mas, para mostrar que, como dizem os italianos (o Professor Odone é de origem italiana), Io sono vecchio ma non sono morto! Abraços e saudades, Wilmes

SIBE PALESTRA WRGT FMUSP SPSP

COMEMORAÇÕES

CARO (A) COLEGA

Quero convidá-lo para participar do nosso encontro tradicional, desta vez COMEMORANDO O 62º ANIVERSÁRIO DA COLAÇÃO DE GRAU DA 38º TURMA DA FMUSP.

Atendendo sugestões de alguns, estou programando um almoço na Cucina Walter Mancini , R. Avanhandava, 126 – Bela Vista, São Paulo – SP, 01306-000, no dia 25/11 às 12:30h. 

Conto com sua presença e de seus familiares. Peço apenas que me confirme a vinda e o número de acompanhantes até o próximo dia 18 de novembro, com Jackeline pelo email jackeline.novaes@cejam.org.br, ou pelo telefone (11) 3469-1822.

Abraços,

Proença

HOMENAGENS

Caro Colega

Graças a um agradável e-mail, o Engenheiro José Rubéns Tavares de Lima, morador de Mirassol, enviou-me diversas fotos do seu tio, o ROBERTO TAVARES DE LIMA seu tio, e nosso querido colega Robertinho, falecido em 1954, no final do 5º ano do Curso de Medicina.

Aproveitando o material que Jose Rubens me enviou acrescido de manifestações familiares e dos nossos registros sobre o saudoso colega, decidimos escrever esta homenagem para ser divulgada No site da Turma. Na memória escrita no livro “Reminiscências da Casa de Arnaldo” registramos o texto biográfico preparado em sua homenagem no Jornal Bisturi nº 70.

FERNANDO PROENÇA DE GOUVÊA

CLIQUE AQUI PARA VISUALIZAR A HOMENAGEM COMPLETA

HOMENAGENS

dra. heloisa

À medida que o tempo vai passando, vamos perdendo o convívio com muitos dos queridos colegas da 38º Turma FMUSP.

Dos 83 que iniciaram o curso de 1950, já se foram cerca de 52 deles. Em 2016 já havíamos perdido a Hebe, e o Formigoni.  Neste ano perdemos o Salama e a Norma.  Em Setembro a Heloisa, falecida no dia 13/09/2017.

Nossa homenagem a todos, particularmente à Dupla Hebe e Heloisa, a quem queremos tanto. A Hebe, por sua vitalidade e simpatia conquistou lugar de destaque como pediatra e como dirigente de Instituto da Criança,
onde foi uma das fundadoras.

A Heloisa por sua meiguice e competência, marcou sua vida cm excelente pediatra e companheira de todos nós.

Junto com a Rudecinda, ainda em atividade, foram sempre um trio de sucesso em nossos encontros, desde os bailes do Departamento Feminino do CAOC, das aulas na Faculdade e das tradicionais reuniões da Turma, às quais nunca faltaram.

À Hebe e à Heloisa a nossa homenagem e orgulho de termos convivido na vida com colegas e amigas tão, especiais como as duas…

NOSSA HOMENAGEM

EM NOME DA 38º TURMA FMUSP DE 1955

HOMENAGENS

FOTO DR. AROMNosso querido colega e amigo Dr ARON JUDKA DIAMENT presidiu o IV Congresso Internacional de Neurologia Infantil e o XXIV Congresso Brasileiro de Neurologia Infantil à realizar-se no Rio de Janeiro, de o9 a 12 de Agosto de 2017. Este convite nada mais é que o reconhecimento da ABENEPI, da qual o Dr Aron é fundador, por tudo que ele tem feito no desenvolvimento e consolidação da Neurologia Infantil na sua carreira universitária.

HOMENAGENS

“ No concurso de Lefèvre para Titular na Disciplina de Neurologia Infantil do Departamento de Neurologia ,os 4 assistentes naquela época, a pedido do Mestre,preparamos os 20 pontos para a prova escrita. Único candidato, fez um brilhante Concurso, após o que eu propus a ele que fizéssemos um livro de Neurologia Infantil.Relulante no início,após minha insistência, concordou e em 1980, após quase 4 anos de correções, feitas por mim, indo semanalmente à Editora Sarvier, o livro ficou pronto e iria ser lançado em Outubro de 80 durante o Congresso Brasileiro de Neurologia, lançamento este que ficou a meu cargo,pois o Mestre viajou para a França.Foi um lançamento primoroso e a edição se esgotou em poucos meses,havendo muitas re-impressões em vista da demanda. Em setembro de 1981 o livro ganhou o Prêmio Jabuti,nas edições em Ciência; porém, Lefèvre havia falecido em 24/08.O livro tinha 781 págs.,62 capítulos e mais 28 colaboradores,além do 2 Eds.-Lefèvre e Diament.Em homenagem ao Mestre, introdutor da Neurologia Infantil,organizei a 2ª edição, juntamente com Saul Cypel ; 3ª edição foi em 1996;4ªed. foi em 2005, em 2 volumes e 5ª ed.foi em 2010, também em 2 volumes e 3 editores, a saber A.Diament, S.Cypel e U.C.Reed. “

PROFESSOR Dr ARON JUDKA DIAMENT!

HOMENAGENS

FOTO I DRA. NORMANossa querida amiga e colega Norma faleceu no último dia 30 de Julho de 2017. Pelo comunicado de seus familiares o motivo de seu falecimento foi uma insuficiência respiratória grave.
Com uma trajetória profissional brilhante ela culminou sua carreira como Chefe do Setor de Câncer Infantil do Memorial Hospital de Nova York onde se destacou com um renome mundial.
Vale apreciar a entrevista gravada pelo seu neto, na qual ela  narra toda a sua trajetória profissional.
HOMENAGENS

 

Captura de Tela 2017-07-17 às 11.54.31Falecido em 4 de Junho de 2016.

Ele mesmo nos conta sua vida:

“Ainda estudante, no 4º ano casei-me com a Nelly, em 03 de dezembro de 1953.

Terminado o curso médico, eu já era funcionário do hospital Modelo com ameaça de ser mandado embora aos dois anos.

Em maio, fui para Garça, onde tinha a promessa de uma sociedade em um hospital. Já então eu era pai de uma menina chamada Maria Regina.

Naquela época, para sobreviver, praticamente, fizemos de tudo na profissão. Instalei o consultório e passei a ser pediatra, ginecologista, obstetra e anestesista. Sem emprego, nos primeiros quatro meses mal ganhei para sobreviver, mas fomos levando.

Deixei à obstetrícia e gineco, quando as coisas melhoraram. Então deixei a pediatria e fique só na anestesia. Fiz exames para o título da S.B.A então, dediquei todo meu tempo e esforços para me sair bem. Já era pai de mais dois filhos (Gisela e Reynaldo). Quando cometi um grave erro, pois comprei uma fazenda e lá enfiei tudo que ganhava na profissão, virando cafeicultor e pecuarista, sempre acreditando que no ano seguinte tudo iria melhorar. Não melhorou e as geadas deram o maior prejuízo.

Assim foram 26 anos, até que voltei a me dedicar plenamente como médico. Passei a fazer parte da diretoria da UNIMED-Marília e, até hoje estou no posto. Hoje, após revascularização do velho coração (cujas artérias originais aguentaram 75 anos) acredito que as novas possam suportar mais uns 30 anos.

Depois eu fiz uma cirurgia cardíaca, passei bem uns tempos, mas, precisei fazer outra no rim e surgiram problemas de diabete.

É quase tudo posso dizer. No mais, minha vida vai muito bem, com Nelly, 08 netos e uma bisneta.”